domingo, 6 de novembro de 2016

Participação no Ludum Dare 36

Depois de algum tempo sem participar do Ludum Dare, tive a oportunidade de participar da edição 36 da competição. Vejam como foi minha participação.

Ludum Dare

Ludum Dare é uma evento em que centenas ou milhares de desenvolvedores de jogos de todo o mundo desenvolvem seus jogos durante um 48 horas, individualmente, ou 72 horas, se em equipes.

Na competição individual, é necessário criar todos os elementos do jogo nas 48 horas disponíveis. Já na competição em equipes, é permitido utilizar arte e efeitos sonoros de terceiros.

Tradicionalmente, após o envio dos jogos, os competidores têm três semanas para julgar e dar feedback sobre os jogos dos colegas. Então, é divulgado o resultado da competição. Não são distribuídos prêmios.

Na edição 36, porém, por preocupações com a lisura dos resultados, o sistema de avaliação foi deixado de lado, sendo possível apenas comentar sobre os jogos dos outros competidores. Não sei ainda se isso será permanente ou se o sistema de avaliação será melhorado e retornará na próxima competição.

Preparação

Nesta edição, minhas ferramentas foram as de sempre:

  • Linguagem de programação: Java
  • Framework: LibGDX
  • Gráficos: Inkscape

Nada mais importante do que conhecer as ferramentas que você vai usar. Caso tente aprendê-las do zero durante a competição, pode perder horas.

O que variou em relação a minhas participações anteriores foi que resolvi utilizar uma arquitetura ECS (Entity-Component-System) para o desenvolvimento, utilizando a biblioteca Ashley. É uma arquitetura com a qual eu já havia experimentado durante um pequeno jogo anterior, e eu já a considero indispensável para meus novos trabalhos com jogos.

O que faltou, na verdade, foi um pouco mais de treinamento durante as semanas anteriores. Mas para o objetivo que eu almejava, continuar desenvolvendo jogos, o resultado foi de acordo com o esperado.

Tema

O tema do Ludum Dare é escolhido por votação entre sugestões dadas por qualquer pessoa. O tema da edição 36 foi "ancient technology" ("tecnologia antiga"), o que, se não pode ser considerado o melhor dos temas, também não é dos piores.

Participação

Pharaoh's Puzzle: sokoban com tema egípcio

Quando se pensa em tecnologia antiga, uma das primeiras coisas que surgem são as pirâmides do antigo Egito. Como eu estava com interesse em desenvolver um sokoban, minha proposta de trabalho foi desenvolver um sokoban com tema egípcio. Adicionei uma ampulheta para dar tentar me adequar ainda mais ao tema e deixar o jogo com uma cara ainda mais antiga.

Pontos positivos

  • Biblioteca libGDX mais uma vez
  • Biblioteca Ashley (ECS) facilita a parte da arquitetura do código
  • Inkscape permitiu crias os gráficos com rapidez
  • O jogo foi mas divertido do que nas minhas participações anteriores Desenvolvimento foi relativamente rápido
  • Classe Assets com subclasses para cada parte

Pontos negativos

  • Meu foco não estava tão fixo no evento como gostaria
  • Não foi possível desenvolver mais do que um nível
  • Arte poderia ser mais bem elaborada
  • Detalhes de acabamento ficaram faltando

Conclusão

Considerando que só consegui focar no evento lá pela metade do período, minha participação foi bastante positiva nessa edição. Em dezembro, haverá um novo Ludum Dare e, se não tiver outro compromisso, pretendo participar novamente e tentar fazer um jogo ainda melhor.

Você pode acessar o jogo e também o código-fonte na página do projeto no Ludum Dare.

Nenhum comentário:
Postar um comentário

Sua opinião é bem-vinda!